Um noivo, uma noiva e a internet

Sites especializados se tornaram grandes aliados na hora de planejar a cerimônia e abriu um leque de opções antes inimagináveis.

Cerimônias de casamento não são novidade. Há séculos elas são organizadas por famílias de todas as classes sociais. É claro que sai década, entra década surgem novas tradições. Mas, no fundo, o protocolo festivo se mantém o mesmo. A revolução digital, entretanto, causou uma verdadeira revolução. Antes era mais fácil: vestido branco, terno e uma festa simples. Eram três ou no máximo quatro opções oferecidas pela empresa contratada. O mundo da internet, porém, abriu uma infinidade de opções para os noivos. Sai de cena a equipe do cerimonial. Entra em voga os sites especializados em casamentos.

Um site para noivas pode ajudar em qualquer aspecto das festa. Lá, elas podem tirar referências para os vestidos, ter ideias para as lembrancinhas e escolher o penteado perfeito. Esses detalhes são especialidade do site da faz-tudo americana Martha Stewart (www.marthastewartweddings.com) e do brasileiro www.vestidadenoiva.com. Outros endereços, entretanto, oferecem serviços mais refinados. Como receber o R.S.V.P online, gerenciar a lista de presentes, organizar o orçamento e até ajudar a listar o que falta ser feito. O americano The Knot (www.theknot.com) foi pioneiro nesse mercado e o brasileiro Site da Noiva (www.sitedanoiva.com.br) tem conquistado mais casais por aí.

As ideias e serviços podem vir de qualquer parte do mundo, pois há comunidades e fóruns internacionais nas quais noivas trocam experiências e tiram dúvidas. Como o fantástico One Love Photo (www.onelovephoto.com), o charmoso (www.100layercake.com) e o inusitado (www.stylemepretty.com). A internet levou uma informação ilimitada para as noivas.

Novo mercado casamenteiro

A principal mudança, entretanto, foi para as empresas de cerimonial. Na hora de contratar serviços para a festa, as noivas também contam com a internet como aliada e algumas chegam a organizar o casamento sozinhas. “A internet liga o fornecedor ao cliente diretamente e, por isso, proporciona uma praticidade fazendo com que o mercado tradicional tenha que se adaptar”, analisa Constance Zahn, a especialista por trás de uns dos mais badalados sites nacionais de casamentos (www.constancezahn.com).

Claro que a internet também pode atrapalhar na organização da festa. Quando não se dá a devida atenção à procedência da informação, por exemplo, o casal pode ter problemas. “A internet dá voz a todo mundo, inclusive aos caloteiros. Por isso, antes de fechar com fornecedores, é importante perguntar para amigos ou para o cerimonial se alguém conhece o serviço”, alerta Constance. Além disso, é preciso ter cuidado com as festas retratadas nos blogs internacionais. Pois algumas ideias baratas executadas em cerimônias no exterior podem sair bem caras e descontextualizadas no Brasil.

A servidora pública Luciana Cardoso é leitora assídua dos blogs de noivas. Por lá, pesquisou fornecedores e pegou dicas de decoração. Mas Luciana foi além dos serviços online. Como tem muitos amigos e familiares em Belo Horizonte, resolveu montar um blog para ajudar a divulgar os detalhes do casamento para os convidados mineiros. Além da história do casal e espaço para receber recados, colocou o mapa com o local da recepção, as lojas nas quais fez lista de presente e até dicas de hotéis para ficar em Brasília. O único lado negativo da internet ter invadido o casamento? “Mais gente do que eu queria ficou sabendo que eu ia casar, aumentando um pouco a lista de convidados”, explica.

Fonte: CorreioBraziliense.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: